Afrofuturismo!

07/09/2020


Afrofuturismo: contos da literatura negra e de ficção científica são a novidade

Quem gosta de ficção científica ou mesmo quer conhecer mais sobre as raízes africanas não pode deixar de ler Sankofia: breve histórias sobre o afrofuturismo, uma autopublicação da pedagoga e escritora Lu Ain-Zaila. Eu tive a honra de apoiar o financiamento, numa campanha virtual. A obra, que nasceu assim, repleta de ativismo é de autoria feminina, e invade o espaço da ficção científica, marcada pelos homens. Já gosto disso, imagine a surpresa que tive ao descobrir que é uma viagem ao futuro, com elementos hi-tech, mas uma verdadeira aula de ancestralidade da cultura africana.

O Afrofuturismo é movimento pluridisciplinar que utiliza a música, as artes plásticas, a moda e a literatura estabelecendo o encontro entre a história, o resgate da mitologia e cosmologias africanas. Surgiu forte nos anos 60, sendo o compositor de jazz, poeta e "filósofo cósmico", Sun Ra, um dos pioneiros, mas, só em 1994, graças ao escritor americano, Mark Dery, com o ensaioBlack To The Future: ficção científica e cybercultura do século XX a serviço de uma apropriação imaginária da experiência e da identidade negra, que se deu a definição da estética futurista afro tornando-se um movimento cultural.

O livro me trouxe muito conhecimento e mostrou pontos sobre o racismo do lugar de fala de quem vive o preconceito no dia a dia, mas com muita leveza, por isso, recomendo fortemente para ser trabalhado em sala de aula pois será ponto de partida de um diálogo muito interessante e enriquecedor, a partir dos 16 anos até os 80.

São contos e micro contos cativantes que vão da ficção científica, ao mistério, terror social e fantasia. Antes é claro, uma rápida introdução ao movimento. Tudo com muita referência bibliográfica, teses e filmes. Há um conto baseado nas trabalhadoras domésticas, relatando um pouco o que sofrem e a história termina com uma bela revanche! Outro interessante é a Invenção das Tranças, um belo conto, como a própria Lu define, com inspiração mitológica.

Vendas somente pelo site https://brasil2408.com.br e lá você pode conhecer mais sobre o trabalho da Lu Ain Zaila.